Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Jovem Liderança de Roraima é promessa de renovação política

Compartilhe:




Em 2018, os(as) brasileiros(as) irão às urnas para decidir o futuro político do país. E, nós do Portal Áfricas, perguntamos o que há de novo sob o sol? Quais motivações têm guiado os jovens brasileiros a entrarem para a política? Quem são os novos políticos que tentam disputar a batalha eleitoral em 2018? O que pensam e com o que estão comprometidos?

Nesta edição  especial o Portal Áfricas apresenta o perfil de jovens lideranças que são pré-candidatos ao pleito de 2018! Todos eles são participantes do RenovaBR, um instituto de formação voltado à renovação na política. A iniciativa tem por objetivo capacitar novos talentos com potencial para concorrem a deputados estaduais e federais.

 

Áfricas –  Fale um pouco sobre você.

Matheus – Sou Matheus Felipe, nascido e criado em Porto Alegre (RS), filho de dois professores, e atualmente roraimado, alguém de fora de Roraima, mas que se apaixonou pelo estado.

Por ser filho de educadores, sempre tive uma forte afinidade para estudos e desafios complexos, por isso decidi me mudar para Roraima e cursar relações internacionais, curso que conclui em 2016. Acumulei uma série de experiências acadêmicas fora do país, algo que me ajudou a crescer como ser humano, e pude ver o quanto a nossa gente sofre, especialmente com a fome.

Hoje, participo de um projeto social chamado HungerLab, projeto desenvolvido dentro do Instituto de Tecnologia de Massachusetts – MIT, que tem como foco principal reduzir a fome e o desperdício de alimentos, conectando estes dois problemas para cria uma única solução.

 

Áfricas –  O que te motivou a entrar para a política?

Matheus Eu vejo a política como sendo uma ferramenta com um alto poder de transformação, podendo melhorar a qualidade de vida das pessoas, ou, como temos visto recentemente, piorar. Mas e se pudéssemos transformar a política em um grande catalizador de projetos? Eu vejo projetos de indivíduos que conseguem impactar seriamente a vida das pessoas, e quero fazer o mesmo na política, resgatando o verdadeiro sentido dela, melhorar a vida da população.

 

Áfricas –  Mais de 4 mil pessoas de todos os estados se inscreveram no processo seletivo do RenovaBR. Os inscritos passaram por etapas de teste online, vídeos de apresentação pessoal, entrevistas e banca avaliadora com especialistas em gestão pública e política.

Você foi um dos 100 selecionados para ser uma liderança RenovaBR. Como foi o processo seletivo?

 

Matheus O processo foi bem concorrido, e, por ser de Roraima, pensei que não teria tantas chances de entrar, visto que geralmente as pessoas das regiões Sul-Sudeste do Brasil, são as mais chamadas. Mesmo assim, fui passando pelas rigorosas fases do processo seletivo, e cheguei na parte que foi a mais desafiadora, a banca final. Lá me deparei com pessoas altamente qualificadas, algumas formadas em Harvard, outras com cargos importantes em algum governo e outras com uma bela trajetória de vida. Naquele momento pensei que não iria ser aprovado. Porém, a aprovação veio, e agora estamos trabalhando duro.

 

Áfricas – O RenovaBR é uma organização que visa inserir pessoas comprometidas e preparadas na política representativa brasileira. Qual  a importância de uma iniciativa dessas para a sociedade?

Matheus Nós estamos vivendo uma das piores crises institucionais da história recente do Brasil. As pessoas não se sentem mais representadas, e perderam totalmente a esperança na política, e o RenovaBR quer resgatar isso. O intuito principal do projeto é formar pessoas capacitadas e comprometidas que possam a vir representar a sociedade de forma ética e consciente, algo extremamente raro hoje em dia, tentando restaurar a fé da sociedade na política e, ao mesmo tempo, devolver este poder para as mãos do povo.

 

Áfricas – Quais das suas experiências profissionais ou pessoais mais contribuirão para que você se torne um bom representante público?

Matheus Acredito que as experiências que tive tocando um projeto de combate a fome (https://g1.globo.com/google/amp/g1.globo.com/rr/roraima/noticia/estudante-em-rr-desenvolve-projeto-para-combater-a-fome-e-e-aceito-em-programa-do-mit.ghtml) vão ser extremamente relevantes durante o mandato. Pude ver, conhecer e trabalhar com pessoas em necessidade extrema, e consegui articular com pessoas que poderiam ajudar a resolver este problema, e são problemas complexos como este que quero resolver lá.

 

Áfricas – Nos últimos anos, vimos um acirramento da polarização partidária, enquanto os problemas estruturais do país continuam sem solução. Quais são suas principais bandeiras e como construir uma ambiente político mais democrático?

Matheus Na minha visão, isso tudo se dá pois os políticos e partidos esqueceram do foco principal das nossas instituições, o povo. Só vamos conseguir passar por esta polarização quando renovarmos os quadros políticos com pessoas de qualidade, e que pensam em políticas realmente voltadas para o bem-estar das pessoas, e enxergam a política como um projeto de enriquecimento pessoal.

 

Áfricas Cada vez mais as pessoas querem se sentir efetivamente representadas na política. Nesse sentido, como você avalia a atuação de movimentos sociais organizados?

Matheus_ Vejo muito positivamente. Vários movimentos organizados estão surgindo com foco em oxigenar a política brasileira. Movimento Acredito, Frente Favela Brasil (em fase de coleta de assinaturas para se tornar partido), Agora!, Livres e outros estão ajudando a mudar a concepção do que é, e de como se faz politica para os brasileiros, e precisamos dessas pessoas dentro da política para motivar mais e mais pessoas a entrarem também, democratizando a política.

 

Áfricas Como combater efetivamente a corrupção na política?

Matheus Transparência e participação efetiva. Processos que são altamente transparentes podem ser revisados, acessados e checados constantemente, fazendo mais fácil descobrir para onde determinado fundo foi destinado. Além disto, com uma participação mais efetiva da população, conseguiremos fiscalizar estes processos de modo mais fácil, sem deixá-los somente ao poder público. Deste modo, acredito que teremos um combate a corrupção mais efetivo, e não somente em uma frente.

 

Áfricas – O uso de ferramentas alternativas de informação (portais, blogs, vlogs, sítios, rádios on-line etc.) aumenta a cada dia. Como evitar que notícias falsas se propaguem nas redes prejudicando a reputação de pessoas? Você teme ser alvo de fake news?

Matheus Checar a fonte da matéria, a credibilidade e histórico do (a) jornalista/blogueiro (a), são passos importantes para evitar a propagação de fake news. Pessoalmente, costumo seguir estes passos antes de compartilhar qualquer matéria.

Acredito que todos têm um certo medo de ser alvo de fake news, especialmente aqueles que estão entrando na política agora. Para evitar isso, sou sempre transparente com o público nas ruas e nas redes sociais, explicando sempre o que se passa, assim conseguimos reduzir a propagação e combater as fake news.

 

Áfricas –  Que mensagem você deixaria para o brasileiro ou brasileira que está preocupado com os rumos da política no nosso país? O Brasil tem jeito?

Matheus Participe e não deixe de acreditar. Podemos estar passando por uma das maiores crises institucionais que já vivenciamos, mas este é o ano da mudança. Muita gente boa, preparada e capacitada está chegando para sacudir o meio político em 2018, e eles vão precisar muito da sua ajuda. O Brasil tem jeito, sim! E precisa muito de você.

 

Nome: Matheus Felipe Pereira de Souza

Organização: Presidente do Livres em Roraima e Líder RenovaBR

Instagram: https://www.instagram.com/matheusfelipe.rr/

Página no Facebook: https://www.facebook.com/matheusfelipe.rr

 

Deixe seu comentário:

Colabore

envie-seu-artigo

Mural de Recados

Deixe seu recado

Para deixar seu recado preencha os campos abaixo:

Para:  
E-mail não será publicado
(mas é usado para o avatar)

Publicidade

Contato

* Whatsapp | 55 (16) 99790-7987 * portalafricas@hotmail.com

Curta no Facebook

Publicidade