Áfricas - A NOSSA agência de noticia preta

Quinta-feira, 18 de Julho de 2024

Cultura Preta

Consciência Racial em Destaque no Documentário

Thays Andrade
Por Thays Andrade
/ 57 acessos
Consciência Racial em Destaque no Documentário
Divulgação Espro
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

BAIXE agora o APP Áfricas  [ CLIQUE  AQUI ]
Siga nosso NOVO CANAL no WhatsApp 
Siga-nos no Instagram

Sala Walter da Silveira Exibe Documentário Produzido Durante Curso Gratuito para Jovens Negros de Salvador

O Espro (Ensino Social Profissionalizante), entidade sem fins lucrativos que há 45 anos apoia a inserção de adolescentes e jovens no mundo do trabalho, promove, no dia 05 de julho (sexta-feira), o lançamento do documentário "Tornar-se Negro". Desenvolvido por participantes de um curso gratuito de capacitação profissional com vagas afirmativas para jovens negros de Salvador, o filme terá exibição aberta ao público, com entrada franca, às 11h, na Sala de Cinema Walter da Silveira, gerida pela Diretoria de Audiovisual da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade vinculada à Secretaria de Cultura da Bahia (SecultBA).

Capacitação Profissional e Consciência Racial

O documentário foi idealizado como atividade prática para um curso focado na capacitação para trabalho no mercado audiovisual. Vinte e cinco jovens atuaram nas diversas etapas de produção da obra, desde a concepção do roteiro até a montagem e pós-produção. A turma foi a primeira do Espro dedicada a participantes negros na Bahia. Iniciativas com o mesmo propósito afirmativo em diversas áreas já ocorreram em municípios de estados como São Paulo, Pará, Pernambuco e Minas Gerais.

Fortalecimento da Negritude

Na cidade que tem a maior população negra do mundo fora da África (mais de 80% dos soteropolitanos se declaram pretos ou pardos, segundo o Censo do IBGE de 2022), o curso buscou aliar a capacitação audiovisual com o fortalecimento da consciência da negritude entre os participantes. “Tem toda uma complexidade que nós experimentamos como situação de vida, porque muitos dos jovens do curso nunca tinham pensado sobre a questão racial”, comenta Marcelo Reis, instrutor da turma e responsável pela direção do documentário.

Publicidade

Leia Também:

Livro "Tornar-se Negro" como Norte

Tanto o filme quanto o curso tomaram como base conceitual o livro "Tornar-se negro: ou as vicissitudes da identidade do negro brasileiro em ascensão social", da psiquiatra e psicanalista baiana Neusa Santos Souza (1948-2008). A obra da autora é referência sobre os aspectos sociológicos e psicanalíticos da negritude, inaugurando o debate contemporâneo e analítico sobre o racismo no Brasil.

Depoimentos Inspiradores

Com a tomada de consciência racial como ponto de partida, o documentário traz depoimentos dos próprios jovens e também de convidados, vistos como referências tanto para os jovens que passaram pelo curso quanto pela comunidade negra baiana. Entre eles estão Creuza Oliveira, líder e ativista pela causa trabalhista das trabalhadoras domésticas; Ubiraci Carlúcio (mais conhecido como Professor Bira), geógrafo, palestrante e mestre em educação; e Mamadou Gaye, o Cônsul Honorário da França na Bahia.

Projeto de Formação para o Mundo do Trabalho

O curso de capacitação faz parte do projeto de Formação para o Mundo do Trabalho (FMT) do Espro, que oferece cursos em todo o Brasil para adolescentes e jovens dispostos a ingressar no mundo do trabalho, mas que ainda não se sentem suficientemente preparados para este momento. Os treinamentos, gratuitos, contemplam desde conteúdos sobre habilidades comportamentais até competências técnicas específicas, de acordo com a área de ênfase da formação. Os cursos são oferecidos de maneira independente pelo Espro ou em parceria com empresas, podendo ser personalizados para atender à vocação ou a objetivos de agendas de ESG e responsabilidade social das organizações.

BAIXE O APP e explore mais notícias como esta.

Comentários:
Thays Andrade

Publicado por:

Thays Andrade

Jornalista

Saiba Mais