Sua fonte de notícias

Segunda, 29 de novembro de 2021
MENU

Educação

Escolinha de Salvador oferece bolsas de estudo para crianças negras e indígenas

Projeto conta com financiamento colaborativo; dá para contribuir com R$5 mensais

92
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

“A bolsa oportunizou que eu e a minha família, porque tudo que vivemos lá, vivemos em família, crescêssemos juntos. Se não fosse esse projeto, não teria a oportunidade de contar sobre o impacto tão positivo que a Maria Felipa promove para todas, todos e todes nós, para a subjetividade da minha filha. Esse é um legado para ela como mulher negra”. A  afirmação é Mila Costa, mãe da Maya Costa, bolsista do projeto Adote um/uma Educande, da Escolinha Maria Felipa, em Salvador.

As inscrições para concorrer às bolsas estudantis, divididas em duas para o grupo dois, duas para o grupo três e uma para o grupo cinco, podem ser realizadas até o dia 01 de novembro. O projeto, que existe na escola desde 2019 e já beneficia 10 crianças, busca abrir possibilidades futuras para a vida das pessoas negras e índigenas, que ainda hoje vivem o genocídio múltiplo, fisíco, dos conhecimentos, matrizes religiosas e memória, trabalhando desde a infância. 

 

“Pensamos em atingir a criança no sentido mais amplo, no acesso e permanência na Escolinha, além da transformação das famílias a partir do projeto, pois acreditamos que a educação deve ser com plena participação e acolhimento de todas(os). Então, se uma criança se atrasa, se algo está acontecendo, buscamos dar suporte, amparo, para além das bolsas. É importante para nós compreender que não é a bolsa pela bolsa”, disse Lorena Dias, secretária da Escola.

A instituição que busca ser um instrumento transformador na memória de nossas crianças e entende que grande parte da população negra vive em condições de trabalho subalternizadas, tem a preocupação de aproximar essas pessoas que não podem acessar a EMF pagando as mensalidades, ainda que seja abaixo dos valores das demais escolas particulares.

Para a mãe Janice Pereira, ter a sua filha Kaiala, uma das dez bolsistas do programa, estudando na Maria Felipa é a realização de um grande sonho e a certeza de uma educação forte, onde ela vai aprender muito sobre a cultura dela. 

“Ter ela lá é formar uma mulher negra mais fortalecida, é uma oportunidade única e já vemos esse impacto dentro de casa, na forma de Kaiala se colocar e saber o papel dos negras/os/es na sociedade. Essa bolsa trouxe mudanças a toda nossa família. Projeto como o Adote Um Educande nos faz fortes enquanto povo”, disse Janice Pereira. 

Além de Kaiala, outras 9 crianças são contempladas pelo projeto. Uma 'vaquinha' de financiamento colaborativo é a maneira de manter as adoções. Saiba como contribuir mensalmente clicando neste link. É possível ajudar com 5 reais mensais. 

Processo seletivo
A seleção das bolsas é dividida em 3 fases:
1. Envio da documentação por e-mail
2. Avaliação diagnóstica da documentação
3. Entrevista pela comissão avaliadora.
Os inscritos devem enviar para o email Escolinha (escolinhamariafelipa@gmail.com) os documentos:
- RG e CPF do grupo familiar (residentes da mesma casa)
- Documentação da criança
- Uma foto 3x4
- Cartão de vacina
- Documentos de comprovação de vulnerabilidade social (CadÚnico ou Cartão Bolsa Família), comprovação de renda ou ausência de renda, carteira de trabalho, últimos três contracheques, comprovante de residência (caso seja alugada, fazer declaração assinada com o próprio punho).

Fonte/Créditos: CORREIO AFRO

Créditos (Imagem de capa): (Foto: Divulgação)

Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )