Áfricas - A NOSSA agência de noticia preta

Sabado, 24 de Fevereiro de 2024

Cultura Preta

Memorial da Resistência promove Semana de Direitos Humanos e Democracia: Construindo um país mais humano

SI Comunicação
Por SI Comunicação
/ 365 acessos
Memorial da Resistência promove Semana de Direitos Humanos e Democracia: Construindo um país mais humano
Visita do Movimento Negro Unificado (MNU) na exposição Memórias do Futuro Cidadania Negra, Antirracismo e Resistência
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

BAIXE agora o APP Áfricas  [ CLIQUE  AQUI ]
Siga nosso NOVO CANAL no WhatsApp 
Siga-nos no Instagram

Para marcar o encerramento da exposição "Memórias do Futuro: Cidadania Negra, Antirracismo e Resistência", que contou com curadoria do sociólogo e escritor Mário Medeiros, o Memorial da Resistência de São Paulo, museu da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, em colaboração com a Fundação Friedrich Ebert (FES), realizará, de 23 a 27 de agosto, a "Semana de Direitos Humanos e Democracia: Construindo um país mais humano". A ação vai promover atividades como visitas mediadas acessíveis, exibição de documentário, debates, palestras, sarau e uma mesa de encerramento. 

Confira a programação completa:

Visita mediada acessível em Libras na exposição de longa duração

Publicidade

Leia Também:

23 de agosto | 10 horas | Exposição de longa duração (térreo)

Visita mediada acessível na exposição de longa duração do Memorial com grupo de pessoas surdas. Para potencializar a aprendizagem dos conteúdos, serão utilizados de materiais multissensoriais elaborados de acordo com as especificidades do grupo. A visita contará com tradução português/Libras.

 

Visita mediada acessível na exposição Memórias do Futuro: Cidadania Negra, Antirracismo e Resistência

24 de agosto | 14 horas | Exposição temporária (3º andar)

Memórias do Futuro: Cidadania Negra, Antirracismo e Resistência com grupo de pessoas com deficiência intelectual. Para potencializar a aprendizagem dos conteúdos, serão utilizados materiais multissensoriais elaborados de acordo com as especificidades do grupo.

 

Cine Resistência: O Dia Que Durou 21 Anos e roda de conversa

24 de agosto | 14 horas | Auditório do Memorial da Resistência

O Memorial apresenta o documentário O dia que durou 21 anos (2013), com roteiro e direção de Camilo Tavares. Partindo de documentos secretos e gravações originais da época, o filme destaca a participação e a influência do governo dos Estados Unidos no Golpe de Estado no Brasil em 1964, com especial atuação da CIA e da Casa Branca. Logo após a exibição do longa, será realizada uma Roda de Conversa com Aton Fon Filho, e com o diretor Camilo Tavares.

Convidados:

Aton Fon Filho: Diretor jurídico da Rede Social de Justiça e Direitos Humanos.

Camilo Tavares: Diretor e Roteirista, Camilo Tavares exibiu em TV aberta os filmes documentários de cunho socioambiental. Em 2011 ganhou o prêmio de finalização do Pac Secretaria de Cultura/SP que resultou no longa metragem documentário “O dia que durou 21 anos”.

 

Visita mediada na exposição de longa duração 25 de agosto | 15h | Exposição de longa duração (térreo)

Visita mediada pelos educadores do museu na exposição de longa duração, com abordagem fundamentada nos eixos temáticos como Direitos Humanos, patrimônio, resistência e repressão.

 

Visita mediada na exposição Memórias do Futuro: Cidadania Negra, Antirracismo e Resistência

25 de agosto | 16h | Exposição temporária (3º andar)

Visita mediada pelos educadores do museu, com abordagem dos eixos temáticos da exposição.

 

Uneafro convida:  Jovens Promotores de Direitos Antidiscriminatórios – Experiências negras na Ditadura Civil-Militar

26 de agosto | 10h30 | Auditório Memorial da Resistência (5º andar)

Palestra promovida pela Uneafro com foco na atuação dos movimentos negros na época da Ditadura Civil-Militar, décadas de 60, 70 e 80. O projeto Jovens Promotores de Direitos Antidiscriminatórios tem como objetivo potencializar 30 jovens de 15 a 29 anos engajades na Uneafro Brasil, para serem líderes na luta contra o racismo e na promoção da igualdade.

Convidada

Gabrielle Abreu: Historiadora formada pelo Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IH/UFRJ) e Mestra em História Comparada pelo Programa de Pós-Graduação em História Comparada da mesma universidade (PPGHC/UFRJ). Atua como Coordenadora da área de Memória, Verdade e Justiça do Instituto Vladimir Herzog. Desenvolve pesquisas voltadas para a reconstituição de trajetórias de indivíduos e coletivos negros outrora alijados das narrativas da historiografia clássica, especialmente no âmbito da História da ditadura militar brasileira. 

 

Coleta Pública de Testemunhos: Memórias do Futuro – Lésbicas e Negras

26 de agosto | 14 horas | Auditório Memorial da Resistência (5º andar)

Em celebração ao mês da Visibilidade Lésbica, faremos uma Coleta Pública de Testemunhos com convidadas sobre lesbianidade e racialidade. A atividade é parte do programa Coleta Regular de Testemunhos, é uma ação permanente do Centro de Pesquisa e Referência do museu voltada à compreensão das experiências de resistência e repressão no estado de São Paulo, no contexto das ditaduras brasileiras.

Convidadas:

Ariana Mara da Silva (mediação): Sapatão e pesquisadora do Acervo Bajubá. Doutoranda em História pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC (2020), Mestra em Estudos Interdisciplinares Sobre a Mulher pela Universidade Federal da Bahia – NEIM/UFBA (2019).

Lúcia Castro: Mulher negra lésbica, religiosa de matriz africana, jongueira, produtora cultural. Atua na defesa dos direitos humanos nos seguintes movimentos sociais: LGBTQIAP+, Cultura Popular, Movimento de Mulheres Negras e Movimento Negro. É fundadora do Coletivo Aos Brados!! A vivência digna da sexualidade” e do jornal “Aos Brados”. É uma das fundadoras da Parada LGBTQIAP+ de Campinas.

Mara Lucia da Silva: Socióloga formada na FESP-SP Fundação Escola de Sociologia e Política, tendo como tema de trabalho de conclusão a Lei 10.639/03. Participou do Bloco Afro Ilú Obá de Mim de 2005 a 2009, da criação do Bloco Kazungi, da Marcha Mundial das Mulheres, e da construção do 1ª Marcha de Mulheres Negras. Participa do Samba Negras em Marcha e é funcionária Pública Estadual na área da saúde.

 

Encerramento da exposição Memórias do Futuro: Cidadania Negra, Antirracismo e Resistência

27 de agosto | a partir das 14 horas | Exposição temporária (3º andar)

Apresentação do Sarau das Pretas e roda de conversa aberta ao público para discutir a importância da luta antirracista, refletir sobre a memória documental dos movimentos negros e celebrar o sucesso da mostra ao longo dos seus mais de doze meses em cartaz.

Convidados:

Mário Medeiros (mediação): Docente na UNICAMP, possui graduação em Ciências Sociais (2003), mestrado em Sociologia (2006) e doutorado em Sociologia (2011) pela mesma Universidade. É Diretor Adjunto do Arquivo Edgar Leuenroth – AEL/Unicamp. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Teoria Sociológica, atuando sobretudo com as temáticas Pensamento Social Brasileiro, Literatura e Sociedade e Intelectuais Negros. Foi curador da exposição Memórias do Futuro: Cidadania Negra, Antirracismo e Resistência, do Memorial da Resistência.

José Abilio Ferreira: Escritor com livros e textos publicados no Brasil e no exterior, sendo um dos 100 autores estudados na antologia crítica Literatura e afrodescendência no Brasil, publicada em quatro volumes pela editora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 2011.

Cibelle de Paula: Formada em Pedagogia e História e Especialização em História da África e do Negro no Brasil. Lecionou no Núcleo da Educafro como professora voluntária. Integrou o Projeto Jovens Mulheres Negras, organizado pela ONG Ação Educativa em 2018. Atua como pedagoga há nove anos na Rede Municipal de Educação de São Paulo. Compõe o Bloco Afro Ilú Obá De Min desde 2010.

Suelen Girotte do Prado: Coordenadora do Centro de Documentação e Memória Institucional de Geledés. Historiadora, doutoranda em História Social (PUC/SP) e autora do livro: “Caminhos que levam a Geledés, narrativas de autonomia através da organização de mulheres negras em São Paulo”.

Comentários:
SI Comunicação

Publicado por:

SI Comunicação

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Saiba Mais