Áfricas - Sua fonte de notícias da comunidade negra

Sexta, 01 de julho de 2022

Cultura

Presença negra marca os três dias de programação do FLIN em Cajazeiras 

Com mesas de discussões, oficinas, batalha de mc's e atrações musicais, temáticas negras são destaques na programação do Flin 

151
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Presença negra marca atividades na programação do Festival Literário Nacional (Flin), realizado pelo Governo do Estado da Bahia, por meio da Fundação Pedro Calmon (FPC/ SecultBa), com a parceria da Secretaria de Educação, entre os dias 9 e 11 de junho. A ocupação literária leva ao Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras discussões voltadas à temática negra, entre os convidados estão Baco Exu do Blues, Rita Batista, Itamar Vieira Junior, a atriz Luana Xavier, os humoristas Jhordan Matheus e Tiago Banha, a cantora Nêssa, os rappers Hiran e Guedez e a Banda Afrocidade. 

"Uma das grandes dificuldades da juventude negra brasileira é a geração de oportunidades para que possa se integrar plenamente na sociedade. O bairro de Cazajeiras é majoritariamente negro, e possui uma parcela a margem do desenvolvimento social e cultural do país", descreve Zulu Araújo, diretor-geral da FPC. Com o intuito de apontar novos caminhos a partir das diversas formas de leitura, o festival acontece no maior bairro da América Latina apontando para transformações sociais: "O Flin é uma das oportunidades de identificar caminhos para que esse projeto de plenitude para a juventude negra aconteça efetivamente", reforça o diretor.  

A mesa de abertura "Entre Blues e Girassóis", acontece às 10h, do dia 9 de junho e traz para o diálogo o rapper Baco Exu do Blues e a jornalista Rita Batista, que apontam como a arte impacta a sociedade. "A Arte é uma aliada no combate às violências", enfatiza a jornalista.

Poder para o povo preto e agitos na programação  

No dia 9, às 14h, acontece a mesa "Conversa Preta", que traz a educadora de empreendimentos Karine Oliveira, da Wakanda Educação e a colagista Keila Gondim, com mediação da jornalista Luana Souza. A conversa aborda a influência negra no empreendedorismo. Para Keila o empreendedorismo está atrelado desde a construção do país a história negra. 

"Podemos afirmar o empreendorismo como negro, que vem crescendo associado ao entendimento da consciência racial, em que a partir do momento em que a gente assume nossa cultura a gente vai produzindo e consumindo serviço de nós e por nós", declara a colagista. Ainda na programação, tem Batalha de MC's e talentos locais no espaço "Rótula Cultural", e a cantora Nêssa sobe ao palco Arena com todo seu swing baiano para agitar o público. 

No dia 10, é a vez dos jovens e crianças dialogarem com o tema "Os livros, a leitura e seus crias", que traz o influenciador mirim Adriel Bispo. Conhecido nas redes por seus mais de 500 mil seguidores, por fazer associação de suas leituras as causas do povo negro, Adriel compartilha com representantes escolares da região de Cazajeiras. 

O último dia de programações traz os humoristas Jhordan Matheus e Tiago Banha, com a mediação da atriz Luana Xavier, num papo descontraído sobre o uso do humor como possibilidade de leitura do mundo. O encerramento da segunda edição do Flin fica por conta da Banda Afrocidade, que agitará o Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras.  

Confira mais informações no site www.flin.ba.gov.br e no instagram @flinoficial

 

Serviço 

Festival Literário Nacional - FLIN

Quando: de 9 a 11 de junho

Onde: Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras 

Entrada Franca 

Fonte/Créditos: Assessoria de Imprensa

Créditos (Imagem de capa): Foto: Divulgação

Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )