Áfricas - A NOSSA agência de noticia preta

Quinta-feira, 18 de Julho de 2024

Política

Supremacia Branca: Observatório da Branquitude Lança Nova Publicação

Ricardo Martins
Por Ricardo Martins
/ 48 acessos
Supremacia Branca: Observatório da Branquitude Lança Nova Publicação
Ilustração
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

BAIXE agora o APP Áfricas  [ CLIQUE  AQUI ]
Siga nosso NOVO CANAL no WhatsApp 
Siga-nos no Instagram

Observatório da Branquitude Lança Boletim Sobre Supremacia Branca

O Observatório da Branquitude lançou o boletim "Supremacia Branca: A Branquitude Organizada", uma publicação que aborda os conceitos de branquitude e supremacia branca, relacionando-os a contextos históricos e à situação da desigualdade racial no Brasil.

O boletim foi produzido pelas pesquisadoras Carol Canegal, coordenadora de pesquisa, e Nayara Melo, analista de pesquisa do Observatório da Branquitude. A pesquisa visa interessar leitores sobre o tema, incentivando estudos mais aprofundados em cenários de profundas desigualdades raciais e sociais.

O trabalho apresenta conceitos de branquitude e supremacia branca a partir de estudos de renomados estudiosos como bell hooks, Guerreiro Ramos, Richard Dyer, Ruth Frankenberg e Sueli Carneiro, além de outras referências contemporâneas no campo da sociologia.

Publicidade

Leia Também:

Supremacia Branca e Branquitude Organizada

Segundo o boletim, a supremacia branca é classificada como a forma de organização da branquitude, onde o branco usufrui de privilégios socioeconômicos sem reconhecer os benefícios sociais que recebe. A supremacia branca, por sua vez, se orgulha dessas vantagens e os grupos supremacistas se manifestam a partir delas.

Além disso, o boletim associa as bandeiras de ultradireita a ideologias de supremacia branca, como o nazismo. O estudo também discute como mudanças sociais causadas por problemas raciais existentes atualmente surgem a partir da branquitude, destacando o papel da identidade branca na desumanização de outros grupos raciais.

O boletim está disponibilizado no site do Observatório!

BAIXE O APP

Comentários:
Ricardo Martins

Publicado por:

Ricardo Martins

Jornalista

Saiba Mais