Áfricas - A NOSSA agência de noticia preta

Sabado, 24 de Fevereiro de 2024

Mulher Negra

Em sua quarta edição, NaLata amplia museu a céu aberto na região de Pinheiros e Parque Villa-Lobos com obras de 14 artistas nacionais e internacionais

Repórter JB
Por Repórter JB
/ 82 acessos
Em sua quarta edição, NaLata amplia museu a céu aberto na região de Pinheiros e Parque Villa-Lobos com obras de 14 artistas nacionais e internacionais
Dai | Créditos: Divulgação
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

BAIXE agora o APP Áfricas  [ CLIQUE  AQUI ]
Siga nosso NOVO CANAL no WhatsApp 
Siga-nos no Instagram

O Ministério da Cultura apresenta a quarta edição do NaLata, um festival internacional de arte que acontece até o dia 4 de novembro, em São Paulo, com a participação de quatorze artistas, que irão expor suas obras em empenas, murais, contêineres e instalações artísticas, pelas regiões de Pinheiros, Vila Madalena e Parque Villa-Lobos.

 

“A quarta edição do NaLata é um marco significativo. Unimos o trabalho de artistas novos e consagrados em prol da arte, que é uma poderosa ferramenta de resistência, e firmamos nosso compromisso com a cidade de São Paulo de que a arte é para todos. A região tem se tornado um centro de destaque e referência mundo afora”, comenta Luan Cardoso, curador artístico do NaLata.

Publicidade

Leia Também:

 

Integrando o grupo de convidados internacionais desta edição, o pintor e escultor espanhol Okuda é conhecido por misturar cor e geometria com formas orgânicas para criar uma simbologia evocativa. Ele também produz trabalhos em tela, incorporando elementos de bordado e colagem. Para Okuda, o que torna mais especial trabalhar na rua é descobrir novos lugares, transformá-los com pinturas e esculturas, e se inspirar nas pessoas que lá vivem.

 

O pintor e muralista português Vhils, considerado um dos mais inovadores artistas da sua geração, também participa do festival, com seus poéticos e comoventes retratos gravados em paredes. Em seu trabalho, ele desenvolve uma linguagem visual única com base na remoção das camadas superficiais de paredes e outros suportes, utilizando materiais que a cidade rejeita e técnicas não convencionais. Vhils reflete sobre o impacto da urbanidade, do desenvolvimento e da uniformização global sobre as paisagens e a identidade das pessoas. Na prática, ele destrói para criar.

 

O francês e autodidata JonOne irá apresentar técnicas de pincéis e gotejamentos, em mais uma de suas produções, que fogem dos códigos visuais tradicionais do movimento do graffiti. Seu fascínio pela arte de rua surgiu na juventude, quando ele viu os graffitis que estampavam os vagões do metrô e as ruas da cidade de Nova York.

 

Representando o Brasil está a artista sorocabana Dai, com a pintura de mural em tinta acrílica Primeira vez na praia, que representa um registro do seu primeiro contato com a praia, aos 12 anos. “Uma das primeiras pinturas que produzi, inspirada nos relatos dos diários de adolescência, trazendo a menina escondida embaixo do guarda-sol numa releitura colorida, potencializando os traços de cor, corpo, autoestima e descoberta da negritude pela vida adulta. É a representação da busca pela liberdade nas coisas simples de ser no mundo — o que se é”, explica Dai.

 

Também integra a programação do festival, como convidado, o carioca Mulambö, com a obra Tudo Nosso. Em seus trabalhos ele utiliza símbolos e signos da cultura popular e busca uma refundação das narrativas que cercam as manifestações do povo. “Duas crianças segurando cada uma a metade de uma folha de palmeira. Um menino e uma menina figurarão como símbolos de resistência e celebração da riqueza cultural das periferias do Brasil e cada um carrega em sua mão uma metade de um todo que é do povo. É Tudo Nosso”, detalha Mulambö.

 

Com uma trajetória consistente focada na captura de manobras de skate realizadas em cenários urbanos, o paulista e fotógrafo editorial Renato Custodio ocupará o Largo da Batata com uma obra temporária skateável, apresentada pela marca Tiger, que servirá como suporte para o público fazer suas próprias manobras. No dia 28 de outubro, a partir das 14h00, haverá um campeonato cash for tricks, aberto ao público, que premiará as melhores manobras com valores que vão de R$ 10 a R$ 100, dependendo da dificuldade e performance. 

 

Este ano, a grande novidade foi a abertura da seletiva nacional para artistas interessados em participar do NaLata. Entre os nomes escolhidos estão o artista visual e muralista Rafael Highraff, a muralista e pintora Carla Duncan e a designer, muralista e artista visual CRISPA, para a pintura de empenas. Os murais de rua ficarão por conta do muralista, curador de arte urbana e designer FLIP, da artista visual MARIÊ e da ilustradora e designer Amanda Lobos. No dia 31 de outubro, serão divulgados os dois artistas selecionados por meio de votação pública para a categoria pintura de contêineres. Suas obras serão  expostas no Parque Villa-Lobos.

 

Realizado via Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura e Governo Federal União e Reconstrução, Jump, InHaus e NaLata Art Co., o projeto tem apoio de Suvinil, LAPI, Consulado da França em São Paulo, Reserva Parques e Parque Villa-Lobos, e patrocínio das marcas Tiger, Mars, Vans, WestRock, White Horse e TNT.

 

Casa NaLata

 

Localizada na Rua Fernão Dias, em Pinheiros, a Casa NaLata, é um espaço de convivência e troca, onde toda essa movimentação artística acontecerá. Com programação gratuita, a Casa receberá apresentações de DJs workshops, todas as sextas e sábados das 14h00 às 23h00, e domingos das 14h00 às 18h00, até 4 de novembro.

 

Apresentados pela marca VANS, os workshops serão ministrados por artistas consagrados no cenário nacional de arte urbana. O artista e escritor Gueto será o facilitador da atividade sobre Introdução e técnicas de graffiti, o coletivo de arte multidisciplinar SHN ensinará Tudo sobre Lambe Lambe e o letrista, artista visual e designer gráfico Filipe Grimaldi retorna este ano com a oficina Pintura de Letra Popular

 

As principais ativações dos patrocinadores também ocorrem na Casa NaLata. TNT também terá um lounge e carrinho bar e a White Horse um bar de drinques e softs. Além de promover a obra de Renato Custodio, a Tiger participa da Casa com um bar exclusivo.

 

A programação completa da Casa NaLata pode ser conferida no Instagram do festival nalata.festival ou no site. Os ingressos são gratuitos e devem ser resgatados com antecedência no site da Sympla.

 

“A Casa NaLata é um espaço de integração e fazer artístico na cidade de São Paulo,” comenta Luiz Restiffe, sócio da Agência InHaus, produtora do festival. Juliano Libman, também sócio da InHaus, complementa: “É um local para se conectar à arte de um jeito multifacetado como a própria cidade de São Paulo, palco da nossa quarta edição”.

 

Realizado via Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura e Governo Federal União e Reconstrução, Jump, InHaus e NaLata Art Co., o projeto tem apoio de Suvinil, LAPI, Consulado da França em São Paulo, Reserva Parques e Parque Villa-Lobos, e patrocínio das marcas Tiger, Mars, Vans, WestRock, White Horse e TNT.

 

A cobertura do festival também pode ser acompanhada pelo site ou no perfil no Instagram nalata.festival.  

 

Serviço:

NaLata: 20 de outubro a 4 de novembro

Casa NaLata: Até 4 de novembro

Datas e horários de funcionamento: Sextas e sábados das 14h00 às 23h00, e domingos das 14h00 às 18h00
 

Endereço: Rua Fernão Dias, nº 624, Pinheiros - São Paulo/SP

 

Entrada gratuita

 

Página oficial do evento: NaLata 

 

Programação Casa NaLata

28 e 29/10 - Workshop “Tudo sobre Lambe Lambe” com o coletivo SHN - duas turmas, com 20 vagas cada

04/11 - Workshop “Pintura de Letra Popular”, com o artista Filipe Grimaldi - turma única com 15 vagas

04/11 - Evento de encerramento Casa NaLata

 

As empenas poderão ser conferidas nos seguintes endereços: 

 

Amanda Lobos - Av. Brigadeiro Faria Lima, ao lado do nº 822

 

Carla Duncan - Rua Fernão Dias, nº 467

 

CRISPA - Rua Mourato Coelho, nº 50

 

Dai - Rua Padre Carvalho, nº 780

 

FLIP - Av. Brigadeiro Faria Lima, ao lado do nº 822

 

JonOne - Rua Pedroso de Morais, nº 808

 

MARIÊ - endereço em definição

 

MULAMBÖ - Rua Pedroso de Morais, nº 684

 

Okuda - Av. Brigadeiro Faria Lima, nº 558

 

Rafael Highraff - Parque Villa-Lobos - Caixa d’água

 

Renato Custodio - Rua Fernão Dias, nº 628 (Casa NaLata - Obra temporária)

 

Vhils - Av. Brigadeiro Faria Lima, ao lado do nº 822

 

Sobre o NaLata 

Idealizado e curado por Luan Cardoso, com realização via Lei de Incentivo à  Cultura, Ministério da Cultura e Governo Federal União e Reconstrução, Jump,  InHaus, NaLata Art Co., em sua quarta edição, o NaLata consolida seu nome no  calendário de eventos da cidade de São Paulo, proporcionando à população  paulistana o acesso à arte por meio de exposições de obras como empenas,  murais, contêineres e instalações artísticas, de diversos artistas da cena urbana  da arte nacional e internacional, além de seletiva de talentos brasileiros e  workshops gratuitos em sua programação.

Comentários:
Repórter JB

Publicado por:

Repórter JB

Colaborador(a)

Saiba Mais