Áfricas - A NOSSA agência de noticia preta

Terça-feira, 25 de Junho de 2024

Negras e Negros

Lukinhas fala sobre igualdade racial “O meu trabalho é um reflexo dos sonhos da minha comunidade”

Lucas Silva
Por Lucas Silva
/ 60 acessos
Lukinhas fala sobre igualdade racial “O meu trabalho é um reflexo dos sonhos da minha comunidade”
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

BAIXE agora o APP Áfricas  [ CLIQUE  AQUI ]
Siga nosso NOVO CANAL no WhatsApp 
Siga-nos no Instagram

Natural da comunidade de Asa Branca, no Rio de Janeiro, Lukinhas surge como um dos nomes promissores da nova geração do pagode urbano. Com uma trajetória artística que começou em 2020, ele não só celebra a cultura periférica, mas também levanta importantes bandeiras de antirracismo e igualdade social através de sua música.

 

Lukinhas, jovem e preto, usa sua voz para representar a força de sua comunidade. Em pouco tempo, o cantor já acumula feitos notáveis e parcerias de peso. O single “Pipa Voada”, com Rashid e Emicida, é um exemplo desse sucesso, acumulando mais de 110 milhões de plays no Spotify e mais de 15 milhões de visualizações no YouTube. Em 2024, lançou o álbum “Pagode Urbano #01”, uma celebração à cultura que permeia sua identidade, com participações de Vitão, Pablo Bispo e Gica, além de seis canções inéditas. O projeto também inclui um conteúdo audiovisual gravado em Asa Branca, fortalecendo ainda mais seu vínculo com a comunidade.

Publicidade

Leia Também:

 

A relação entre o pagode e o movimento preto é profunda. O gênero musical, nascido nas rodas de samba e nos quintais das periferias, sempre foi um espaço de expressão e resistência para a população negra no Brasil. Lukinhas, seguindo essa tradição, utiliza sua arte para dar voz às lutas e conquistas de sua comunidade. “Minhas músicas também retratam a realidade que vivemos, a luta contra o racismo e a busca por igualdade. Quero que cada letra seja um grito de resistência e uma esperança para um futuro melhor”, afirma o cantor.

Lukinhas é mais do que um artista emergente; ele é um símbolo de resistência e esperança para muitos jovens negros no Brasil, tendo como insipiração artistas como Seu Jorge, Mumuzinho, Iza, Ludmilla, entre outros. “O meu trabalho com a música é um reflexo das lutas e sonhos da minha comunidade. Cada canção é uma forma de mostrar que podemos superar as dificuldades e alcançar nossos objetivos”, afirma. Sua música, carregada de identidade e consciência social, continua a inspirar e mobilizar uma nova geração de fãs e músicos. No cenário do pagode urbano, Lukinhas brilha levando consigo as vozes e histórias de sua comunidade.

Comentários:
Lucas Silva

Publicado por:

Lucas Silva

Saiba Mais