Áfricas - Sua fonte de notícias da comunidade negra

Comunidades quilombolas protestam na BR-316 por melhorias em rodovia federal do Pará

Quilombo

Comunidades quilombolas protestam na BR-316 por melhorias em rodovia federal do Pará

Integrantes de comunidades quilombolas interditaram uma parte da BR-316

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
 
Integrantes de comunidades quilombolas interditaram nesta quarta-feira (3) uma parte da BR-316, em Belém. O protesto, realizado em frente ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, reivindica a pavimentação de um trecho na rodovia BR-422.

A rodovia federal, no trecho entre os municípios de Cametá e Limoeiro do Ajuru, não estaria em condições de trafegabilidade de transportes e pessoas, segundo os manifestantes.

 

“O trecho entre Cametá e Limoeiro do Ajuru está intrafegável. Muitos buracos, crateras. Algumas partes só é possível passar quando os carros são puxados por tratores. Mais de 400 pessoas estiveram presentes no protesto”, afirma Edson Andrade, presidente da Federação dos Povos Quilombolas e Populações Tradicionais da Amazônia.

Em nota, o Dnit informou que o trecho mencionado da BR-422/PA está coberto por contrato de manutenção, para que sejam garantidas as condições necessárias para o tráfego de veículos.

Segundo o Departamento, as medidas são importantes em razão da posição rebaixada do segmento em relação ao nível do Rio Tocantins, que enche significativamente nos períodos de chuva.

O Dnit também disse que “avança nos trabalhos necessários à futura implantação deste segmento da BR-422/PA, com Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) já contratado”. E que “equipes do Departamento executam a etapa de elaboração do estudo, uma das fases que antecedem a de contratação das obras”.

FONTE/CRÉDITOS: g1 Pará — Belém
FONTE/CRÉDITOS (IMAGEM DE CAPA): Comunidades quilombolas protestam na BR-316. — Foto: Reprodução
Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )